SONHOS SÃO GRATUITOS...TRANSFORMA-LOS EM REALIDADE...TEM UM PREÇO. "Quando olho para trás, vejo que hoje carrego em meu ser várias marcas de pessoas extremamente importantes. Pessoas que, no contato com elas, permitiram-me ir dando forma ao que sou, eliminando arestas, transformando-me em alguém melhor, mais suave, mais harmônico, mais integrado." Mulek.com

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

DEIXA O AZEITE SE DERRAMAR...





Vamos para o céu ou estamos fugindo do inferno?
"E Eliseu lhe disse: Que te hei de fazer? Dize-me que é o que tens em casa. E ela disse: Tua serva não tem nada em casa, senão uma botija de azeite. 2 Reis 4:2"

O azeite era muito presente na vida dos israelitas. Suas diversas funções (iluminação, medicamento, unção, sabão entre outros) faziam dele algo de grande valor.
Na Bíblia, por algumas vezes, o azeite torna-se uma boa figura da ação do Espírito Santo. As próprias funções do azeite ora citadas, são desempenhadas pelo Espírito Santo, principalmente após o pentecoste. É bem verdade que nos nossos tempos, credita-se muito mais a Ele a ação medicamentosa (curas e maravilhas). Outros grupos estão na fase da iluminação e creditam ao Espírito super e novas revelações. Fato ainda que ação do sabão, ou seja, a ação que o Espírito Santo tem de lavar e limpar o crente, retirando dele os pecados, maus pensamentos, os sentimentos impróprios, tem sido cada vez mais abandonada nos púlpitos durante a pregação da Palavra, embora tal ação continue perfeitamente agindo em nosso meio, uma vez que o Espírito age segundo a Soberania perfeita da Trindade sobre o homem e não o inverso.
Feita esta introdução, já é hora de ir terminando. (se o texto ficar grande o pessoal não lê...rs). A história da viúva e seus dois filhos nos dá a exata dimensão do valor do azeite. Ao ser questionada sobre o que tinha, não pestanejou ao afirmar que só tinha um pouco do valioso óleo. Sob a recomendação do profeta, buscou os vasos e viu dentro do seu lar o azeite se multiplicar. Pagou o credor e viveu do que sobejou.
Israel era um povo de muitas guerras. O inimigo o cercava o tempo todo. Logo, até mesmo pelo contexto cultural e social, analisando o AT, percebemos que algumas vezes o povo se aproximava de Deus para fugir do inimigo. Sabia que Deus era mais forte e um bom protetor.
Quando Jesus se apresenta como Deus, vemos que Ele vai mudar essa visão. E é aí que entra a figura do azeite. A parábola das dez virgens nos dá esta perfeita dimensão. Enquanto o óleo na história da viúva servia para afastar o credor, na nova aliança, o óleo presente é o preparo para o noivo. A ação do Espírito Santo hoje no meio da igreja não é somente levar o homem a fugir do inferno, (afastar o credor), mas é preparar o homem para o dia que iremos escutar o grito: Aí vem o noivo!!!
P.S. Azeite comprado não leva ninguém ao céu. A porta da graça está aberta, o óleo está sendo derramado e não se paga por isso, pois nossa salvação já foi paga na cruz (é só lembrarmos das cinco loucas..

Weslley Oliveira


CLÉLIA Rocha10 de dezembro de 2014 14:21


Que MARAVILHA!!!!!!

Grandiosa Revelação do Céu.... O Espírito Santo é Maravilhoso!

Glória a DEUS!

Um abraço, amigo.

6 comentários:

  1. Olá Clélia

    Que edificante reflexão.
    Que nossa botija esteja sempre cheia de óleo.Que estejamos sempre cheio do Espirito Santo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene...
      Que a nossa Botija... TRANSBORDE!
      Beijos, fica com Deus.
      Bem vinda... Sempre.

      Excluir
  2. Oi querida!
    Linda mensagem... precisamos que o óleo do Espírito transborde em nossos corações.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Amiga Clélia

    Obrigado por me compartilhar no seu blog. Ter este espaço é muito gratificante.

    Forte abs e apdS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, amigo...
      Eu que Agradeço por partilhar palavra tão Maravilhosa.
      Um abraço... Volte sempre.

      Excluir